Conheça 7 tendências de TI e comece 2021 com uma gestão mais estratégica

2020 foi um ano repleto de desafios, que exigiu superação e determinação em aspectos pessoais e profissionais. Durante um longo período do ano, as pessoas foram forçadas a manter distanciamento social e a mudar seus hábitos para garantir a segurança de todos devido a pandemia.

Além disso, a onda de contaminação da Covid-19 não mudou apenas os comportamentos humanos, mas também resultou em uma rápida transformação digital no mundo corporativo. A pandemia mostrou que o investimento em tecnologia é essencial para o crescimento e, até mesmo, sobrevivência dos negócios em um mercado que exige adaptabilidade, agilidade e mobilidade.

Em 2021 a expectativa é de que as empresas se tornem ainda mais digitais, se preocupem com a segurança de dados e tracem estratégias para lidar com as consequências causadas pela pandemia, além de se prepararem para o que virá pós-pandemia. Nesse cenário, a Gartner realizou um estudo de tendências tecnológicas de 2021 para ajudar as empresas a terem uma gestão mais estratégica. As tendências foram direcionadas com base em três principais vertentes: Foco em pessoas, mobilidade e adaptabilidade.

Analisando esses três pilares, podemos dizer que todas as tendências estão atreladas e possuem um único objeto: alavancar os negócios do futuro. Acompanhe cada uma das 7 principais tendências tecnológica elencadas pelo Gartner para 2021:

1. Internet de Comportamentos (Iob)

A Iob é o uso de dados que acompanha, analisa e altera comportamentos humanos. A Internet de Comportamentos pode reunir diversas informações, que abrangem o mundo digital e físico, para medir o desempenho, segurança e outras ações comportamentais através de dados. A Iob, inclusive, foi utilizada por alguns negócios, durante a pandemia, que precisavam entender se o protocolo de segurança estava sendo seguido pelos colaboradores. Para isso, sensores identificavam se os funcionários lavavam a mão com frequência e se usavam máscaras, por exemplo. Com esses dados, foi possível influenciar e mudar os protocolos necessários.

É claro que a Internet de Comportamentos tem implicações éticas e sociais, porque reúne muitos dados, sejam eles pessoais ou não, para chegar em um resultado. Por isso, as leis de privacidade de cada região terão um impacto na adoção da Iob.

2. Experiência total

Conectar todas as experiências – do cliente, funcionário e usuário – para transformar o resultado do negócio, transmitindo segurança e integração. A Experiência Total cria vantagens competitivas, já que melhora o desempenho de uma forma geral, por meio de multiexperiências que se cruzam através da tecnologia. Um exemplo disso é o trabalho remoto, as empresas que criaram estruturas móveis, clientes virtuais e presença digital conseguiram se destacar em meio a crise por terem integração.

3. Segurança e privacidade

Ter privacidade de dados, ambiente confiável, processos analíticos e algoritmos criptografados, é uma tendência para 2021. A busca por tecnologias de segurança tem como objetivo criar um ambiente digital sem ameaças, principalmente para dar respaldo ao home office e adequação as novas leis de privacidade.

Para garantir o cumprimento dessas legislações, como a LGPD, o chamado privacy-enhancing Technologies também será muito utilizada pelas empresas. Segundo a Gartner, essa computação aprimora a privacidade e possui três etapas tecnológicas: A primeira “fornece um ambiente confiável no qual dados confidenciais podem ser processados ​​ou analisados. A segunda executa o processamento e a análise de maneira descentralizada. A terceira criptografa dados e algoritmos antes do processamento ou análise.”

Dessa maneira, as empresas podem compartilhar dados, mantendo a segurança e privacidades das informações.

4. Nuvem distribuída

De acordo com a Gartner, a “nuvem distribuída é o futuro da nuvem”. Com essa solução, os serviços ficam concentrados e na responsabilidade de um único provedor público, que distribui os dados para diversos locais físicos. A nuvem distribuída resulta em redução de custos, já que a versão privada pode ser cara e ter um processo complexo. Além disso, diminui a latência, o que proporciona um acesso rápido aos dados e segurança.

5. Operação em qualquer lugar

A pandemia mostrou que, mais do nunca, as empresas precisam ter um modelo de operações que funcionem de qualquer lugar. O serviço, produto e atendimento precisam ser acessados remotamente pelos clientes e consumidores, ou seja, as empresas precisam ser digitais. É claro que o espaço físico não será dispensado, mas é essencial que o negócio tenha tecnologias e estruturas para funcionar perfeitamente de forma remota. 

6. Negócio Inteligente Combinável

Facilidade de adaptação e reorganização diante de acontecimentos inesperados, esses são os fundamentos dos Negócios Inteligentes Combináveis. As empresas precisam ser ágeis para tomar decisões baseadas em dados, principalmente com a chegada da transformação digital. Além disso, é importante simplificar processos, dar maior autonomia de ação para colaboradores e fornecer acessos as informações por meio de boas tecnologias.

7. Hiper automação

A automação é o melhor caminho para as empresas serem otimizadas, conectadas e eficientes. Segundo a Gartner, “tudo que pode ser automatizado, deve ser automatizado”, caso contrário, a empresa ficará para trás no mercado. A automação é importante porque usa as tecnologias para tornar o negócio mais rápido, democrático e enxuto. Essa é uma tendência que também traz redução de custos e de problemas complexos.

Como as tendências tecnológicas impactam o seu negócio?

É importante estar atento as tendências de TI para preparar sua empresa para possíveis crises – internas ou externas – e alavancá-la para o futuro.

A pandemia, distanciamento social, trabalho remoto e a mudança na forma de consumo, mostrou que a tecnologia é um fator decisório para o sucesso e crescimento dos negócios. Por isso, é preciso estar por dentro e buscar saber sobre as tendências, para posteriormente se adequar a elas.

Todas as tecnologias listadas pela pesquisa do Gartner são previstas para os próximos 5 anos. Pensando nisso, seu negócio está preparado para acompanhar as tendências? Se adeque sempre as mudanças e tenha melhores resultados ao contar com um parceiro tecnológico que ajuda sua empresa a crescer cada vez mais.

A Verhaw busca atualizações e novas soluções que impulsionam a transformação digital dos negócios.

Aprenda a ter uma gestão de TI mais estratégica

Ter um planejamento de TI estratégico e alinhado com os projetos do negócio é essencial para o crescimento da empresa, mas criar esse cenário não é tão fácil. Segundo uma pesquisa do Gartner (2017), somente 29% dos gerentes de TI classificam as empresas como eficazes ou muito eficazes na estratégia de TI. 

Porém, o sucesso de um bom de planejamento estratégico é a capacidade de unir a visão tática com o uso de tecnologias. Além de abordagens mais direcionadas, que vão fazer com que você consiga medir como devem ser feitos investimentos e quais recursos são necessários, como por exemplo, pessoas, infraestrutura e parceiros.

Se você estiver se perguntando por onde deve começar, veja algumas práticas que vão te ajudar a ter uma equipe de TI mais estratégica.

Foque em projetos

A equipe de TI deve ter foco em atividades que realmente impactam o negócio e o cliente. É preciso ter o objetivo de otimizar os processos e resultados da empresa, trabalhando com planejamento e estratégia.

Tenha métricas de monitoramento

É impossível melhorar sem medir. Ter métricas de acompanhamentos é importante para garantir que todos estejam seguindo o planejamento e definir possíveis mudanças, caso seja necessário. Esses KPIs (Indicadores de desempenho) devem ser escolhidos para medir os resultados de um período determinado e servir para análise.

Desenvolva uma cultura de inovação

A cultura de inovação é uma nova maneira de trabalhar e ver os processos externos e internos da empresa de forma inovadora. Através dessa cultura, é possível impulsionar novas ideias e criar um ambiente tecnológico. Com inovação, o planejamento estratégico e empenho da equipe se tornam mais eficazes e direcionados.

Tenha uma equipe qualificada

Esse é um dos pontos mais importantes. Ter uma equipe de técnicos qualificados, atualizados no mercado, certificados e treinados é essencial para colocar o planejamento estratégico em prática. Dessa forma, seu time vai ter um melhor resultado e alcançar as metas traçadas.

Porém, existe um desafio…

A peça mais importante para ter uma equipe de TI mais estratégica são os profissionais qualificados, porém encontrá-los se tornou um grande desafio para as empresas. A demanda por técnicos aumentou, principalmente durante a pandemia, mas existe uma escassez de profissionais formados e certificados. Segundo a   Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação) o mercado de TI pode apresentar um déficit de 290 mil profissionais em 2024.

Por isso, existem opções no mercado para preencher vagas de forma rápida e te ajudar a ter uma equipe de TI estratégica. O TI Expert chega como uma das soluções. As empresas podem ter um técnico treinado por especialistas e qualificado, que atua dentro da corporação resolvendo os incidentes de TI.

Isso resulta em uma equipe mais estratégica e redução de custos. Quer saber mais? Entre em contato com a Verhaw.